Mia Couto apresenta o seu novo romance: “Mulheres de Cinza”

Para compreendermos a obra, nada melhor que ouvir do próprio escritor os detalhes de sua construção. Trata-se do primeiro volume de uma trilogia denominada “As areias do imperador”.

Em Moçambique e em Portugal, o primeiro livro se chama “Mulheres de cinza”, sendo que no Brasil, se chamará (será lançado na próxima semana) “Mulheres de cinzas”. Segundo o autor, no Brasil, “Mulheres de cinza” poderia ser intepretado como “mulheres que se vestem de cinza”, enquanto nos demais países não seria possível essa interpretação. Para evitar uma leitura equivocada do título, este fora alterado no Brasil.

Eis a sinopse da obra:

“Primeiro livro da trilogia As areias do Imperador, Mulheres de cinzas é um romance histórico sobre a época em que o sul de Moçambique era governado por Ngungunyane, o último grande líder do Estado de Gaza. Em fins do século XIX, o sargento português Germano de Melo foi enviado ao vilarejo de Nkokolani para participar da batalha contra o imperador que ameaçava o domínio colonial. Lá, ele encontra Imani, uma garota local de quinze anos que lhe servirá de intérprete. Enquanto um dos irmãos da menina lutava pela coroa de Portugal, o outro se uniu aos guerreiros tribais. Aos poucos, Germano e Imani se envolvem, apesar de todas as diferenças entre seus mundos. Porém, num país assombrado pela guerra dos homens, a única saída para uma mulher é passar desapercebida, como se fosse feita de sombras ou de cinzas.” Companhia das Letras

Vale muito conferir.

COMENTE